quarta-feira, 27 de junho de 2007

segunda-feira, 25 de junho de 2007

"A cada dia Deus nos dá uma tela nova:quem escolhe as cores somos nós."
(Frei Clemente Kesselmeier)

quinta-feira, 21 de junho de 2007

"Desejo primeiro, que você ame, e que amando, também seja amado.
E que se não for, seja breve em esquecer e esquecendo não guarde mágoa.
Desejo, pois, que não seja assim, mas se for, saiba ser sem desesperar.
Desejo também que tenha amigos, que mesmo maus e inconseqüentes,
sejam corajosos e fieis, e que em pelo menos um deles você possa confiar sem duvidar.
E porque a vida é assim. Desejo ainda que você tenha inimigos; Nem muitos,
nem poucos, mas na medida exata para que, algumas vezes,
você se interpele a respeito de suas próprias certezas.
E que entre eles, haja pelo menos um que seja justo,
para que você não se sinta demasiado seguro.
Desejo depois que você seja útil, mas não insubstituível.
E que nos maus momentos, quando não restar mais nada,
essa utilidade seja suficiente para manter você de pé.
Desejo ainda que você seja tolerante; Não com os que erram pouco,
porque isso é fácil, mas com os que erram muito e irremediavelmente,
e que fazendo uso dessa tolerância, você sirva de exemplo aos outros.
Desejo que você sendo jovem não amadureça depressa demais,
e que se maduro, não insista em rejuvenescer e que sendo velho
não se dedique ao desespero.
Porque cada idade tem o seu prazer e a sua dor e é preciso
deixar que eles escorram por entre nós.
Desejo por sinal que você seja triste; Mas não o ano todo,
mas apenas um dia.
Mas que nesse dia descubra que o riso diário é bom;
o riso habitual é insosso e o riso constante é insano.
Desejo que você descubra, com o máximo de urgência,
acima e a despeito de tudo, que existem oprimidos,
injustiçados e infelizes, e que estão à sua volta.
Desejo ainda que você afague um gato, alimente um cuco ou ouça
o João de barro erguer triunfante o seu canto matinal;
Porque assim, você se sentirá bem por nada.
Desejo também que você plante uma semente, por mais minúscula que seja,
e acompanhe o seu crescimento, para que você saiba
de quantas muitas vidas é feita uma árvore.
Desejo outrossim, que você tenha dinheiro,
porque é preciso ser prático.
E que pelo menos uma vez por ano coloque um
pouco dele na sua frente e diga "isso é meu",
só para que fique bem claro quem é dono de quem.
Desejo também que nenhum de seus afetos morra,
por ele e por você, mas que se morrer,
você possa chorar sem se lamentar e sofrer sem se culpar.
Desejo por fim que você sendo um homem,
tenha uma boa mulher, e que sendo uma mulher,
tenha um bom homem.
E que se amem hoje, amanhã e no dia seguinte,
e quando estiverem exaustos e sorridentes,
ainda haja amor para recomeçar.
E se tudo isso acontecer, não tenho mais nada a desejar".
- Vitor Hugo –

segunda-feira, 18 de junho de 2007




Uma mãe e a sua filha estavam caminhando pela praia.

Num certo ponto, a menina disse: "Como se faz para manter um amor?"

A mãe olhou para a filha e respondeu:

"Pegue um pouco de areia e feche a mão com força...

"A menina assim fez e reparou que quanto mais forte apertava

a areia com a mão com mais velocidade a areia se escapava.

"Mamãe, mas assim a areia cai!!!"

"Eu sei, agora abra completamente a mão..."

A menina assim fez mas veio um vento forte e

levou consigo a areia que restava na sua mão.

"Assim também não consigo mantê-la na minha mão!"
A mãe, sempre a sorrir lhe disse:

"Agora pega outra vez um pouco de areia e mantenha

a mão semi aberta como se fosse uma colher...

bastante fechada para protegê-la e bastante aberta

para lhe dar liberdade.

A menina experimenta e vê que a areia não escapa da mão

e está protegida do vento."É assim que se faz durar um amor..."
(desconhecido autoria)
Ծυтrα Vєz Vєjα... 
Nãσ đίgα qυє α cαหçãσ єѕтά ρєrđίđα 
Tєหђα єм Բέ єм Ðєυѕ, тєหђα Բέ หα νίđα 
Tєหтє συтrα νєz ßєвα... 
Pσίѕ α άgυα νίνα αίหđα єѕтά หα Բσหтє 
Vσcê тєм đσίѕ ρέѕ ραrα crυzαr α ρσหтє 
หαđα αcαвσυ, หãσ ... 
Tєหтє... 
Լєναหтє ѕυα мãσ ѕєđєหтα є rєcσмєcє α αหđαr 
Nãσ ρєหѕє qυє α cαвєçα αgüєหтα ѕє νσcê ραrαr,
 ђά υмα νσz qυє cαหтα, υмα νσz qυє đαหçα,
 υмα νσz qυє gίrα...вαίlαหđσ หσ αr 
Qυєίrα... 
ßαѕтα ѕєr ѕίหcєrσ є đєѕєjαr ρrσԲυหđσ 
Vσcê ѕєrά cαραz đє ѕαcυđίr σ мυหđσ, ναί 
Tєหтє συтrα νєz Tєหтє... 
Є หãσ đίgα qυє α νίтόrία єѕтά ρєrđίđα 
ѕє έ đє вαтαlђαѕ qυє ѕє νίνє α νίđα 
Tєหтє συтrα νєz
       ( Rαυl Sєίxαѕ )